William Mendonça
POESIA, PROSA, MÚSICA E TEATRO
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Áudios

AONDE VAI O POVO? (Conversa com o Brasil)
Data: 22/06/2013
Créditos:
Aonde vai o povo? (Conversa com o Brasil), composta por William Mendonça em 1986. Foi apresentada pelo grupo Carametade em show realizado em 1987 no Teatro Municipal de Niterói e pelo grupo Sutis Diferenças no Festival do Sesc, em 1988.
Gravação de 1988.
Voz e violão: William Mendonça.
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

AONDE VAI O POVO?
(Conversa com o Brasil)
 
                    Letra e música: William Mendonça
 
Aonde vai o povo?
Aonde vão meus versos?
Hoje te encontrei chorando
as lembranças de nós dois.
 
E vi tua alma nas ruas,
teu grito estancado,
teu grito torturado,
tuas mãos abraçando a luta.
 
E ouvi a voz das praças,
teu exílio dos meus lábios,
teu rastro na História,
tuas mãos revirando cinzas...
 
Aonde vai o povo?
Aonde estão teus sonhos, Brasil?
Hoje te conheci sem cortes
nos filhos que partiram...
 
Não, não vão passar
tuas correntes, teus medos,
os decretos, os segredos.
 
Mas, não vou chorar
o Sol da Liberdade,
teu Sol atrás das grades.
 
Não, não vais deitar
eternamente no teu berço esplêndido
com a ausência de um sorriso.
 
Vem, vem, não vais ficar
gigante pela própria natureza
sem te fazer gigante por ti mesma...
 
Aonde vai o povo?
Aonde irão teus filhos, Brasil?
Hoje te retirei da estante
- Não posso te esquecer!
 
Como anistiar teus passos
sem pensar nos corpos.
Ah, por que se calaram
tuas mãos em pedaços?
 
Como te ler nos jornais,
"nas escolas, nas ruas,
campos, construções",
se gritas censurada?
 
Te lembra da pátria armada, mãe servil,
e acorda a pátria amada, mãe gentil,
e grita o sonho de outro Brasil,              BIS
não deixes adormecer eternamente
 
Enviado por William Mendonça em 22/06/2013

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários